sábado, 30 de junho de 2012

Entrevista para o blog Pura Liberdade.

Blog Pura Liberdade.

Nome: Matheus Emilio Campos Larrúbia Idade: 26
Facebook | Skoob
Livro de estreia: A Jornada das Cem Mil Léguas. Lançamento previsto para Maio ou Junho/2012 pelaDracaena.
Capa do livro

Faça uma “Sinopse” sobre você!
Um sonhador que desconsidera obstáculos, que detesta quebrar promessas, que vê beleza onde muitas vezes não existe e que adora ser desafiado. Considerado lunático por quem não conhece, uma personalidade cômica entre amigos; convertido á seis anos, servo de Deus, teólogo recém-formado. Um humano fraco e falho que luta contra si procurando acertar as pegadas na estrada para o paraíso.

Fale sobre seu lançamento atual, A Jornada das Cem Mil Léguas, narrando um curta além do que já conhecemos na sinopse! Esta é a hora de provocar os leitores e instigá-los a lêem sua obra.

A Jornada das Cem Mil Léguas narra a procura de cinco jovens pela realização de seus sonhos impossíveis. Acontece em um mundo de fantasia chamado Medúnia, no decorrer da história essas cinco personalidades bem distintas acabam por descobrir algo que traz a realidade “coisas” que não existem, a fé; e junto com a fé acabam por descobrir um deus exclusivo e excêntrico, único em um mundo onde prevalece a religiosidade e hipocrisia. E a fé é o único modo de combater uma poderosa criatura que descobriram no mundo, tão misteriosa e incompreensível quanto o deus esquecido que descobriram ser o verdadeiro criador. É uma historia escrita com o coração, possui forte conotação cristã que demonstra os frutos da fé numa realidade paralela a nossa; a jornada está embasada na verdadeira sabedoria vinda do livro dos livros, é um projeto de evangelismo criativo que explora conceitos teológicos, que ajuda o leitor a ter uma concepção sólida e real de Deus e a simplicidade da fé livre de religiosidade.

Suas expectativas como autor?

“Pregar o evangelho a cada criatura.” Meu ministério como teólogo é expandir a mensagem de Deus no coração das pessoas de forma criativa, sincera e atraente; da mesma forma que Jesus fazia.

Como nasceu a paixão pela literatura?

Desde pequeno eu já escrevia algumas coisas nas aulas de português, mas por um longo tempo na vida eu me dediquei ao desenho. Tentei por três vezes design gráfico mas nas três, a redação acabara por tirar a minha vaga, foi então que espontaneamente ingressei em teologia e Deus me pôs a trabalhar na área em que acabou por me tirar a vaga do design.

Em que autores e obras você costuma buscar inspirações? O que, além disso, te inspira na hora de escrever?

No caso da Jornada, a bíblia; o que mais me inspira é o valor, a bravura; a idéia dos extremos, da “vitória sobre a derrota eminente”. Heroísmo, sentimentos fortes e verdadeiros, a amizade, me inspiram também a eficácia da simplicidade sobre a complexidade da razão, sem abandonar essa última.

Fale-nos um pouco sobre o seu recente lançamento, A Jornada das Cem Mil Léguas, em relação a você como autor!

A história esteve em minha mente durante anos, e se recusava a sair, todas minhas inspirações artísticas eram voltadas para ela, quase que inconscientemente. A minha conversão influenciou por total a história que antes era apenas um enredo para rpg num mundo fantástico com objetivos fúteis, foi então que ao decorrer da narrativa ela foi tomando rumos inesperados se tornando o que é; essa história esteve em mim até que no primeiro ano de teologia eu obtive a resposta de Deus para colocá-la de fato no papel; usei muito do que aprendi nos quatro anos de faculdade. São mais de mil e setecentas páginas de Jornada, e até o final que ainda não passei para o papel creio que chegue a duas mil divididas em sete ou oito livros.

O que o livro lhe trouxe de experiência? E como foi escrevê-lo?

Escrever essa história me trouxe paz de espírito, sensação de missão cumprida, mas ao mesmo tempo exigiu e exige trabalho para realçar cada trecho de forma mais profunda possível para que o leitor compreenda certas mensagens úteis para a vida, a Jornada está repleta delas.

Qual foi a experiência como primeira vez escrevendo/lançando um livro?

A Jornada tem sido o meu primeiro trabalho a quatro anos; uma vez comentei com uma amiga sobre a história, comentava como os heróis haviam crescido sem que eu percebesse até onde eu estava escrevendo naquele momento depois de anos, antes eles eram tão jovens, inexperientes e sonhadores. E agora eles eram reis, bravos heróis cheios de fé e vontade para realizar os seus sonhos impossíveis tentando realizar os sonhos dos outros. Ela me disse algo que guardarei para sempre: - Os personagens da história cresceram junto com você.

Alguns autores enfrentam ainda as barreiras que há para conseguir publicar um livro com uma editora boa, mesmo que já vivamos anos de conquistas em nossa literatura nacional. Diga-nos como é, ou foi sua trajetória para publicar seus livros!

Depois da conclusão da faculdade e antes de escrever de fato o final da história, comecei a revisar tudo desde o começo, daí, enviei o primeiro livro a duas editoras antes de continuar a revisar o segundo, ele passou por a avaliação e recebeu sinal verde da primeira das que enviei, a Dracaena. O obstáculo a qual estou “destruindo” no momento é o orçamento profissional do primeiro livro, estou trabalhando como distribuidor do livro e tudo até agora tem ido bem!

O que anda escrevendo? Você já possui futuras obras em mente? Quais? Conte-nos um pouco delas sem revelar muito!

Como já disse, estou trabalhando no final da história, que pelo que parece vai ser o trabalho mais desafiador, mas já tenho histórias já prontas com o mesmo intuito de conotação cristã em outras áreas consideradas tabu pelas igrejas:

A face oculta da lua: E se o homem não for a única criação divina? E se realmente existe algo distante tão perto de nós? Qual deveria ser o papel do homem para com esses seres? O personagem descrente e depressivo dessa historia possui uma filha em estado terminal; uma noite na estrada ele testemunha um estranho acidente entre carros e encosta para ajudar, pois viu uma criança jogada ao asfalto, sem tempo, ele tenta levar a criança em busca de socorro lembrando de sua filha, acaba por descobrir que é um alien, temendo pela vida da estranha criatura ele a leva para sua casa e tenta cuidar dela sem que as autoridades saibam, nesse espaço de tempo os dois aprendem muito sobre humanos e aliens um com o outro, mas existe algo que a criatura não entende mesmo estudando os humanos durante tanto tempo, o maior segredo dos humanos, o amor, e a saga do personagem começa por ai, fazer o alien entender o maior segredo dos humanos para que o alien revele seu maior segredo para salvar a sua filha, sendo que o tempo é curto pois o alien está ferido e o oxigênio é venenoso a ele.

Paradigma: Uma história de terror psicológico que acontece num manicômio muito famoso, onde um paciente especial sofre de uma nova patologia , uma espécie de paranóia que ninguém consegue diagnosticar. Esse paciente que sofre constantemente de alucinações insiste que o mundo só irá conhecer a verdade se este passar por uma rachadura em seu quarto em especial onde ele encontra paz e se torna manso quando compenetrado na da parede. Acontece que surge alguém disposto a entender o louco e não curá-lo, e este conseguirá passar pela rachadura na parede e entrar num misterioso mundo que só os insanos compreendem, isso por que o que as pessoas entendem como são é vazio e vão; sendo assim a realidade que se vive é loucura, e loucos são aqueles que se consideram normais sendo o que são.

O ladrão de bíblias: Um ricaço que conseguiu desfrutar de tudo na vida caiu em desilusão, sua vida se tornara insípida, a única coisa que ele ainda não havia provado era o que mais detestava, Deus. Acontece que o personagem era um erudito por assim dizer e havia feito muito dinheiro com as certezas de sua sabedoria; considerava Deus um delírio, e desejou provar a si mesmo explorando os supostos reflexos de Deus nas igrejas, os “crentes”. A forma mais comum e simples de seus testes era roubar deliberadamente bíblias em busca de salvação no meio dos cultos e observar a reação dos hipócritas. Ele tinha um plano mórbido em mente antes de se suicidar que envolvia bombas e lanças chamas, iria por um fim em todas as igrejas reprovadas por seu teste, contudo, ele encontra em seu caminho uma pessoa incomum que num simples gesto o fez abrir os olhos para entender que muitos são os chamados, mas poucos os escolhidos.

Agora fale em relação a você para as suas obras! Tipo... O que de você tem nelas? Alguma personagem que revele um pouco de sua personalidade dentro das suas histórias (fale um pouco sobre essa personalidade)?

Bem, no caso da Jornada das Cem Mil Léguas eu me preocupei em criar personagens que normalmente revelam as facetas dos leitores; a história em si tem um pouco de mim no âmbito de deixar claro que nem num mundo de fantasia você pode contar com mágica para resolver seus problemas. A história foi escrita com o pé no chão mesmo sendo num mundo de fantasia; mas posso ter transferido um pouco de mim para algum personagem, quem sabe, “Blimp, o góblim que sonhava ser um piadista para causar sorrisos” ou o maior vilão “Kodá, uma criatura incompreendida, misteriosa e fria” ou mesmo “Cheddar Longsword, um covarde com coração heróico que nem ao menos consegue se declarar para sua amada”.

Se não fosse escritor, qual carreira seguiria?

Qualquer outra na arte, qualquer tipo; já pensei em um bocado de coisas que faria por ela, afinal, do que seria o mundo sem arte.

Alguém já te criticou quando você disse “quero ser um escritor (a)?

Sempre tem quem te puxe pra baixo, mas quanto menor são os obstáculos mais longos são os saltos.

Quais foram os livros que mais marcaram a sua vida? E os personagens? Ninguém marcou tanto quanto Jesus, isso eu posso te garantir. Do que você gosta: Livro predileto? Autor? Personagem? Algum filme também?

Eu tenho olhar crítico quando gosto de algo, desde moleque sou louco pelo tema fantasia, sendo assim todos os livros famosos como Senhor dos Anéis, Narnia, Harry Potter dentre outros são os que mais me fazem viajar e criticar. Mas também curto muito o tema “trevas”, como o mito do vampiro explorado pela White Wolf e etc. Boto pouca fé em filmes hoje em dia, os que gosto geralmente são do ano 2000 para trás.

O que te inspira na hora de escrever?

Escrever como se estivesse os vendo, ver como se estivesse naquele momento. Lógico, o maior sonho de um contador de histórias além de conhecer as suas criações é vê-las, num cinema, quem sabe. A tendência é pensar grande, sendo assim, para mim tornar viva a história no coração das pessoas já é o suficiente.

Fale sobre a capa do seu lançamento atual? E deixe os créditos ao capista!

Bem, a capa do primeiro e segundo livro foi confeccionada por mim. Mas teve de ser descartada devido aos padrões da editora Dracaena. Mas lhe dou certeza que a cor negra ou verde farão parte dela, já que têm grande significado na história.

Este espaço é seu. Diga o que quiser: agradeça, divulgue! Você decide.

Gostaria de dizer que estou batalhando para tornar a Jornada das Cem Mil Léguas uma realidade nas mãos e corações das pessoas, estou trabalhando como distribuidor da obra e quem desejar é só falar comigo; espero que gostem e que guardem no peito a real mensagem da história, com o detalhe que algumas das curiosidades da mesma terão de ser descobertas pelos próprios leitores que acompanharem a Jornada trilhada pelos sonhos, isso por que os sonhos são a força da vida, e se algum deixa de sonhar, deixa de viver.

Eu agradeço muito a entrevista e peço que deixe uma mensagem para os leitores:

Agradeço a você pelo convite da entrevista e aos futuros leitores, vocês são um dos maiores motivos de eu nunca ter desistido desse sonho.

2 comentários:

  1. Olá! ^.^

    Naveguei pelo seu blog é gostei muito de seu trabalho. Acredito que vc tem um grande potencial e que seu livro já é um sucesso!

    O título é impactante, tanto quanto as frases de efeito e o design do blog - imagina então o livro!

    Por isso, venho me nome do blog Papéis Avulsos & Frases Soltas solicitar uma parceria contigo afim de divulgar vosso trabalho.

    Segue o endereço eletrônico do blog para que possas conferir o nosso trabalho:http://papeisefrases.blogspot.com.br/

    Estamos ainda no início, mas empenhados em fazer crescer não apenas nosso blog, mas também todos os afiliados a ele.

    Aguardamos resposta. Abraços e sucesso!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Logico que aceito, me adicione no facebook para conversarmos melhor!

      Excluir